Jornal A Voz da Figueira

Switch to desktop Register Login

A Voz da Figueira

A Voz da Figueira

Deixe-nos a sua opinião

Website URL:

Após dois anos de avaliação e de um trabalho com planos de melhoria nos vários níveis de ensino, o Agrupamento de Escolas Figueira Mar foi o primeiro agrupamento público do país a obter a certificação EFQM Committed to Excellence – 1 estrela.

 


«É o nosso óscar», comparou o diretor do agrupamento, no CAE, na cerimónia pública de entrega do certificado, atribuído pela Associação Portuguesa para a Qualidade (APQ). Dirigindo-se aos professores e representantes dos alunos, Pedro Mota Curto realçou: «aconteça o que acontecer de agora em diante, vocês foram os primeiros a ter o certificado no país. A energia positiva, a motivação que existe entre todos é extraordinária». E o que significa esta certificação? «Não tem a ver com sermos os melhores. Significa que queremos melhorar, este processo é permanente. Queremos prestar um melhor serviço aos alunos e fazê-los mais felizes, bem como os pais, a câmara e as empresas que deles precisam », sublinhou o diretor.

Excerto da Notícia - Edição de 4 de Março de 2015

Desfile no CAE contará com Merche Romero e Isabel Figueira


“Figueira Family Market” e atividades que antecipam a celebração do Dia Internacional da Mulher dão o arranque, no sábado, a mais uma edição dos Jardins de Inverno no CAE. Uma iniciativa que vai para a sua 5.ª edição e que vai levar, até dia 28, ao jardim interior do CAE espetáculos de música, dança, teatro, moda e workshops.


Os Jardins de Verão e de Inverno foram pensados para aproveitar aquele espaço do CAE e para trazer pessoas àquela casa de espetáculos em alturas em que habitualmente havia menos frequentadores no CAE. Explicação do vereador da Cultura, António Tavares, na apresentação do programa. No ano passado, os Jardins de Inverno cativaram cerca de 2.500 pessoas, um número de público que espera voltar a atingir.

Excerto da Notícia - Edição de 4 de Março de 2015

Enquanto o novo equipamento aguarda por possível financiamento comunitário


O alerta do presidente da junta foi dado na reunião de Assembleia Municipal, na passada sexta-feira, onde apelou a que a Assembleia interceda junto da Administração Regional de Saúde (ARS) no sentido de despachar um protocolo para proceder a beneficiações no posto de saúde de Alhadas.

Jorge Bugalho reivindica a necessidade do novo centro de saúde, mas enquanto não é construído, advoga manutenção para o atual espaço, revelando que a instalação está «completamente degradada e não oferece condições mínimas para o desempenho das funções dos que ali trabalham».


Explica que «há infiltrações, chove no interior e a caixilharia está podre». Inclusivamente, «a diretora já ameaçou não trabalhar ali e médicos e enfermeiros têm-se queixado», disse o autarca que enviou, em novembro, à ARSC um possível protocolo para uma beneficiação geral e «até ao momento ainda não houve resposta».

Excerto da Notícia - Edição de 4 de Março de 2015